sábado, julho 26, 2008

QUE FITA VAI HOJE? - IMPERDOÁVEL

Faltar hoje era imperdoável: na nova sessão dupla envergonhada dos sábados à noite na RTP2 passa The Searchers (A desaparecida, 1956), de John Ford, que "é considerado um dos melhores westerns de sempre" - diz o jornal com verdade, uma vez não são vezes - e é, de facto, simplesmente, um grande filme (às 22.45); a seguir, continua a retrospectiva Bergman: hoje é exibido Sonata de Outono (1978). No TCM há mais uma oportunidade de ver (ás 20.00) O ano de todos os perigos (The Year Of Living Dangerously, 1982), o melhor filme do realizador australiano Peter Weir, que se tinha apresentado nos mercados mundiais, promissoramente, com Gallipoli (1981), depois de se ter revelado com Picnic At Hanging Rock, em 1975 Daí por diante nunca satisfez totalmente as expectativas - pelo menos as minhas - a não ser, talvez, com o mais recente Master and Commander: The Far Side of the World (2003), embora O clube dos poetas mortos (Dead Poets Society, 1989 ) tenha sido um grande êxito e Witness (A testemunha, 1985) fosse um thriller sólido e muito bem feito.

2 Comentários:

Blogger vieira do mar disse...

Todos os filmes de que fala, de Peter Weir, são excelentes, acho-o um realizadore magnífico. Por acaso, o "The Year of... " é o de que menos gosto. O meu favorito é, definitivamente, "Pic Nic em Hanging Rock", uma obra-prima.

segunda-feira, julho 28, 2008 4:47:00 da tarde  
Blogger vieira do mar disse...

errata: "realizador", claro.

segunda-feira, julho 28, 2008 4:47:00 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial