sexta-feira, março 09, 2007

DEZ GRANDES PORTUGUESAS

Resposta de Jaime Nogueira Pinto ao inquérito do Jornal 24 Horas, sobre “Dez grandes Portuguesas”:

1) D. Filipa de Lencastre – O factor materno e feminino da Ínclita Geração a quem deve atribuir-se muitas das qualidades dos “Infantes de Aviz”.

2)D.Luisa de Gusmão – A mulher corajosa e ambiciosa, que empurra D. João IV para a Restauração.

3) Rainha D. Leonor – A primeira grande organizadora da solidariedade e da caridade entre os Portugueses.

4) Rainha Santa Isabel – O espírito da caridade e da arbitragem e moderação do poder.

5) Padeira de Aljubarrota – Símbolo da independência nacional e da resistência popular ao invasor.

6) Maria da Fonte – Símbolo da resistência popular aos poderes domésticos sentidos como iníquos.

7) D. Inês de Castro – A tragédia romântica perante a Razão de Estado, imortalizada por Camões e Montherlant em “La Reine morte”.

8) Isabel Fernandes - “A velha de Diu”, heroína de dois cercos, simboliza as “mulheres do Império”.

9) Infanta D. Maria – Ter sido, em verdade ou imaginação, amada por Camões, é muito importante.

10) Margarida Dulmo - é uma “heroína” da ficção, a heroína do “Mau Tempo no Canal” de Vitorino Nemésio. Mas é extraordinária uma mulher assim.


PS: Não escolhi, por princípio, nenhuma mulher viva porque acho que a “Grandeza” carece de “tempo histórico” para a confirmação. Estas mulheres são, também, símbolos, poderes indirectos, actuando nos homens ou através deles, isto é tendo mais influência que poder. Mas era o resultado das condições da época. E a influência é – sobretudo hoje – mais permanente que o poder.




Jaime Nogueira Pinto

5 Comentários:

Blogger José Maria disse...

Caro Professor,

Gostava de lhe enviar um documento, mas o mail da FP parece que já não é o mesmo.

O meu contacto é jtaval@hotmail.com.

Cumprimentos,
Zé Maria Tavares de Almeida

sexta-feira, março 09, 2007 6:46:00 da tarde  
Blogger Diogo disse...

Pena é que Fátima Felgueiras e outras autarcas que por aí pululam careçam ainda de “tempo histórico” para uma avaliação mais abalizada. Temos de dar tempo ao tempo.

sexta-feira, março 09, 2007 11:05:00 da tarde  
Blogger Pedro Botelho disse...

Não haverá aí uma confusão entre D. Filipa de Vilhena e D. Luísa de Gusmão (a mulher de D. João IV que de facto o empurrou para a Restauração)?

sábado, março 10, 2007 6:13:00 da manhã  
Blogger jaime nogueira pinto disse...

Toda a razão,Pedro Botelho,lapsus epochae!Corrigido e agradecido.JNP.
Jose Maria,amanhã mando-lhe o endereço certo.

domingo, março 11, 2007 5:14:00 da tarde  
Blogger Jardim do Arraial disse...

Se fosse incluir as vivas...como é que você se livrava de lá meter a Zezinha? E com muita justiça!

sexta-feira, março 16, 2007 7:54:00 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial