quarta-feira, julho 25, 2007

OS CAVALOS TAMBÉM SE ABATEM

Horace Mc Coy viveu entre fins do século XIX e meados do século passado. O seu livro mais conhecido é o romance cujo título em português está acima (They Shoot Horses, Don't They?). Pertence à escola do romance "negro" que os americanos (re) inventaram no século passado e teve numerosos cultores mais ou menos ilustres, como o James M. Cain de O carteiro toca sempre duas vezes e Double Indemnitiy (do qual saíu um dos melhores filmes de Billy Wilder e do cinema americano dos anos quarenta). Como Cain e muitos outros dos seus congéneres, esteve ligado ao cinema, como argumentista, entre outras coisas. Por causa de uma recomendação de outro escritor também ligado ao cinema (Barry Gifford, colaborador de David Lynch, autor de Out of the Past - Adventures in film noir), fui reler (ou ler?) um romance de Mc Coy passado no Hollywood dos anos 30 e intitulado I Should Have Stayed Home: não custou muito - e tem duas ou três páginas muito boas, mas não é "o melhor romance alguma vez escrito sobre Hollywood", nem sequer melhor do que os dois ou três a que se refere Gifford: não me parece superior a The Day of the Locust de Nathanael West, ao também famoso e emblemático What Makes Sammy Run? de Budd Sculberg, nem muito menos a The Last Tycoon, de Scott Fitzgerald (o meu preferido, apesar de inacabado).

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial