sábado, julho 14, 2007

O "ZEITGEIST" DO ESTADO NOVO


Com a saída do António de Oliveira Salazar-O outro retrato regressaram algumas discussões e polémicas, umas interessantes, outras menos, outras de todo. E algumas "burrices". No lançamento do livro o Marcello Mathias fez algumas observações importantes. Mas para mim, contextualizar historicamente o salazarismo é o mais importante. E é o que certa esquerda "antifascista" não quer. Por exemplo, depois da desordem permanente da Primeira República, a aspiração de ordem, de disciplina social, de autoridade, era dominante na sociedade portuguesa. Veja-se este cartaz de Almada Negreiros, apelando ao voto afirmativo na Constituição de 1933.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial