quinta-feira, março 27, 2008

QUE FITA VAI HOJE? - MEMÓRIAS

Se tivesse podido teria dado uma olhadela à "Cinememória" da RTP Memória desta tarde: exibiu um filme que não deve ser muito fácil rever e é com certeza, quanto mais não seja, uma curiosidade, A tia de Paris (Centennial Summer, 1946). É uma comédia musical e histórica realizada por Otto Preminger, um realizador a quem devemos filmes como Laura (realizado dois anos antes), ou o perfeito Anatomia de um Crime (Anatomy of a Murder, 1959) ou Advise and Consent, de 1962. Os intérpretes de A tia de Paris foram Cornel Wilde, Jeanne Crain, Walter Brennan, Linda Darnell, Constance Bennett, cada um deles merecedores de umas linhas, pelo menos. Mas não pode ser. E ainda temos pendente o caso de Ronald Neame, hoje com 96 ou 97 anos, que foi assistente de câmara no primeiro filme falado inglês, o Blackmail, de Hitchcock, de 1929 (cuja versão muda original é muito melhor do que a falada, como se pode verificar comparando as duas numa recente edição em dvd). Depois de chegar a realizador, Neame foi fazendo filmes até aos anos 80. Lembro-me bem de quase todos os filmes dele que vi, desde o Milionário por um dia (The million pound note, 1953) ou o famoso The Horse's Mouth (1958), com Alec Guinness, até Hopscotch, uma comédia de espionagem com Walter Mathau, de 1980, passando por Gambit, de 1966 ou Tunes of Glory, 1960. Ainda temos de voltar ao assunto mas como diziam, mais ou menos, os antigos a arte felizmente é longa e a vida infelizmente breve.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial