sábado, junho 21, 2008

QUE FITA VAI HOJE? - HOJE, E AINDA ONTEM

Grande sábado de cinema, hoje. À tarde, na RTP Memória está a passar Terra Bruta (Two Rode Together, 1961), um filme de John Ford que Vasco Pulido Valente proclamou o máximo. Eu prefiro outros filmes do grande realizador, mas este tem coisas esplêndidas. Às 16.50, na RTP 1 O leão da Estrela (Arthur Duarte, 1947): na curva descendente da "comédia à portuguesa", é certo, mas António Silva - sempre genial - Eurico Braga, Milú...Às 17.00, na SIC, Piratas das Caraíbas - A maldição da pérola negra (Pirates of the Caribbean - The curse of the Black Pearl, 2003), o primeiro de uma série que já conta três partes e foi um dos grandes acertos da Disney do século XXI no cinema não animado. Um regresso actualizado ao espírito e ao corpus de O Pirata Vermelho (The Crimson Pirate, Robert Siodmak, 1952) e outras comédias de aventuras dos anos cinquenta, que valeria quanto mais não fosse pela criação de Johnny Depp no Capitão Jack Sparrow, protagonista dos dois filmes seguintes, Dead Man's Chest (O cofre do homem morto, 2006) e At the World's End (Nos confins do mundo, 2007). No TCM, além de poder rever 2001 - Odisseia no espaço (A Space Odissey, Stanley Kubrick, 1968 - reparem na data, o primeiro ano do resto das nossas vidas...), às 20.00, passa logo a seguir, às 22.15, Adeus, amigos (Diner, Barry Levinson, 1982), um dos primeiros do género Os amigos de Alex (The Big Chill, Lawrence Kasdan, 1983), o desencanto do mundo encantado e triunfante dos 60. Na RTP 2, às 23.30, e no Hollywood, às 02.00, um mini-ciclo do melhor dos anos 70: primeiro, Tiro de escape (The Getaway, Sam Pekinpah, 1972) e depois Chacal (The Day of the Jackal, Fred Zinneman, 1973), um thriller criminal e um thriller político, ambos de primeira classe - de dois realizadores muito diferentes e duas mentalidades: um do género mais ajuizado, mas não menos eficaz e competente, e outro, Peckinpah, um desaustinado. Tiro de escape é um filme "negro" aprés la lettre, tirado do romance homónimo de um dos mais negros escritores do romance negro tardio, Jim Thompson, cuja biografia, escrita por Robert Polito, e só para lhes dar uma ideia, foi intitulada Savage Art. E é mesmo selvagem, embora o filme, mesmo assim, amacie um pouco a terrível arte do escritor. Falando do género criminal e de escritores notáveis, ainda quero mencionar que ontem passou uma das muitas adaptações felizes de Elmore Leonard ao cinema, Out of Sight (Romance perigoso, 1998), em que Steven Soderbergh transpõe com êxito para cinema o "humor" de Leonard, como também o fez Quentin Tarantino em Jackie Brown (1997) - e por aí fora, podíamos passar o dia a falar de Elmore Leonard, dos seus livros, dos filmes que escreveu e dos filmes que foram tirados dos seus livros.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial