quarta-feira, abril 22, 2009

QUE FITA VAI HOJE? - SÓ UMA?

Esta noite, 00.15, na TVI, passa Jarhead (Máquina zero, 2005). Começou por ser uma notável "crónica da guerra do Golfo e outras batalhas", um livro muito bem escrito pelo ex-marine Anthony Swofford (especialidade: sniper) e depois foi este filme realizado por Sam Mendes, um encenador inglês que entrou de rompante no cinema com American Beauty (Beleza americana, 1999), seu filme de estreia, que o tornou imediatamente célebre. Acho que merece ser visto (não vi) apesar do presumível sesgo "anti-guerra". (Mas, digam o que disserem, todos os filmes de guerra são pró-guerra, comenta Swofford no seu livro,"as imagens fílmicas de morte e carnificina são pornografia para o homem militar", ou se calhar, mais genericamente, para o que há de 'militar' no homem; esquece-se sempre que há quem goste da guerra). Aqui na "velha Europa" jogamos pelo seguro, fora muito limitadas urgências propagandísticas, normalmente a cargo da "oposição": em matéria de filmes ou livros de guerra preferimos em geral, quando muito, ficarmo-nos pela Grande Guerra - que já caminha para o centenário. Nos Estados Unidos anda-se mais depressa: já não chegam os dedos das duas mãos para contar os testemunhos escritos e cinematográficos sobre uma guerra ainda em curso, a do Iraque, e outras aventuras militares bem recentes, como foi o caso da Somália em tempos de Clinton (um excelente livro de jornalismo à décima potência de Mark Bowen e um bom filme que dele tirou Ridley Scott, Black Hawk Down, 2001, em Portugal Cercados).

3 Comentários:

Blogger Diogo disse...

«Nos Estados Unidos anda-se mais depressa: já não chegam os dedos das duas mãos para contar os testemunhos escritos e cinematográficos sobre uma guerra ainda em curso, a do Iraque»


Mas nada é dito sobre as causas da invasão, nem sobre as mentrosas: armas de destruição maciça e ligações à Al-Qaeda, nem sobre as verdadeiras: controlo do petróleo do Iraque e ocupação de uma região estratégica militar entre a Rússia e a China.

Entretanto já morreram mais de um milhão de iraquianos e a contagem continua diariamente.

O complexo militar-industrial americano é uma grande coisa! A sua máquina de propaganda também abrange Hollywood.

domingo, abril 26, 2009 1:36:00 da manhã  
Blogger quem disse...

http://nacionalistascontraadelinquencia2.blogspot.com/

Oportunidade de resposta anónima.

Pela verdade.

terça-feira, maio 05, 2009 1:07:00 da tarde  
Blogger rouxinol de Bernardim disse...

Andar depressa nem sempre é o melhor...

As chamadas «guerras preventivas», por vezes, dão no que dão...

terça-feira, maio 12, 2009 7:33:00 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial