sexta-feira, janeiro 20, 2006

Michel Houellebecque

A ideia que tinha de Michel Houellbecque era de um autor politicamente incorrecto e erótico-porno-"obsceno", ao modo do Pedro Juan Gutiérrez da "Trilogia de Havana" e de algum Henry Miller.
Agora que li – o Eduardo deu-mo no Natal, com dedicatória apropriada – La possibilité d’une île – acho que é também um pensador reaccionário no (nosso) melhor sentido; contra a "modernidade", do choque tecnológico, a globalização e outras banalidades!
Utopia negativa, La possibilité d’une île, explora o terreno da science-fiction política, no estilo dos melhores anglo-saxónicos dos "anos dourados" da SF, de A. Huxley aos "americanos" Bradbury, Asimov, A. E. Van Vogt. Li também, agora, em Moçambique, Les particules élémentaires do mesmo M. H. que igualmente recomendo!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial