terça-feira, agosto 07, 2007

A CAMINHO DO PAÍS BASCO

Confesso que já não ia a Salamanca há alguns anos e, portanto, estaria um pouco desactualizado sobre as mudanças na cidade. Em todo o caso, são impressionantes as melhorias que podemos detectar e que vão desde a recuperação de edifícios históricos e das ruas em geral, até à qualidade do comércio e ao nível de vida das pessoas. A caminho do País Basco, não fiquei lá muito tempo, apenas a obrigatória horchata numa esplanada da Plaza Mayor, num dia de calor intenso, e um pequeno passeio pelas ruelas da zona histórica.

Depois foi a partida para Oviedo, uma cidade que nunca me despertara especial interesse e que constituiu uma agradável surpresa pelo bonito centro histórico (que bem que os espanhóis conservam o seu património!), pela simpatia das suas gentes e pela comida excelente.

O dia seguinte foi, esse sim, espectacular e passado nos Picos da Europa, por entre uma paisagem de mar e montanha que considero uma das mais bonitas que me foi dado ver. Impressionantes as diversas tonalidades da montanha, por entre os cinzentos graníticos e os verdes de uma fabulosa variedade de árvores e plantas. Também o mar, num dia particularmente bonito, com uma fantástica cor azul, salpicada pelo branco da espuma e de pequenas ondas que pareciam estar ali apenas para dar mais beleza ao cenário.

A estrada, serpenteando por entre esse relevo acidentadíssimo, coroado pelos famosos picos e por pequenas nuvens assemelhando-se a auréolas, vai progressivamente levando-nos para terras diferentes, terras bascas, mais baixas, mas também lindíssimas e marcadas por essas casas tão típicas, também elas provas claras da especificidade deste povo orgulhoso que não abdica das suas tradições e dos seus costumes. Mas do País Basco, o ponto alto da minha viagem, falarei amanhã.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial