quinta-feira, agosto 16, 2007

EXIT KARL ROVE


A demissão de Karl Rove, o "mentat" e estratega de George W. Bush marca o epílogo de uma tentativa de "nova aliança" e maioria consolidada "à direita" que fracassou.Reconhecendo o fracasso e antes que seja muito tarde (nos EUA, o Labour Day, 3 de Setembro, marca o recesso do ano político e começado este teria de ser levado até ao fim) Rove, ligado às vitórias eleitorais de 2004, saiu discretamente, a meio do Verão...
Ambicionando ser mais que um cabo eleitoral de primeira ordem,Rove quiz ser o arquitecto de um novo paradigma conservador na política americana.Como a vitória de Jefferson no princípio do século XIX definiu uma hegemonia do Sul e,mais tarde a vitória de Andrew Jackson marcou o sistema bipartidário.E as eleições de Lincoln e deWilliam McKinley (1896) definiram hegemonias republicanas e a de F.D.Roosevelt em 1932 uma coligação socio-política democrática,dominante por vinte anos.E Ronald Reagan recriara em 1980, uma "nova maioria" republicana e conservadora.
Rove arquitectou esta estratégia e pô-la em marcha na conturbada eleição de 2000.Abertura aos hispânicos, à classe média afro-americana,às mulheres,aos novos grupos etários 3e urbanos.O "compassionate conservatism" era isso.Foi a estratégia que em 2000 permitiu destronar Gore e em 2004,derrotar Kerry.
Mas a entrega aos neo-conservadores da política exterior,com os disparates do missionarismo democrático no Médio Oriente, deram cabo dessa base popular de apoio.Embora Rove não tivesse nada a ver com a política exterior acabou como(mais)uma das suas vitimas!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial