quinta-feira, setembro 21, 2006

"Nouvelles de Siam"

Um golpe de Estado militar é coisa rara nos tempos que correm. Dantes, nos anos 60 e 70, eram imensos e quase a regra de acesso ao poder na América Latina, na África e até na Ásia.
Este golpe tailandês é um "bem raro" e, aliás, incruento. É o costume local. É o 18º no país (o último foi há quinze anos). Derruba um primeiro-ministro, ausente em Nova Iorque para a Assembleia Geral da ONU. (Os provérbios peninsulares são claros, nesta matéria. "Quem vai ao mar, perde o lugar" e "Te vas a Sevilla te quedas sin tu silla!".
O facto é que os sianeses são extremamente civilizados, o que se vê até pelos seus nomes: o Rei Bhumibol Adulyadej, casado, como se lembrarão os rapazes do meu tempo, com a lindíssima, rainha Sirikit. Intervenientes principais do coup d'État incruento: o CEM/Exército - general Sondhi Boonyaratkalin - autor material do golpe; o general Prem Tinsulamonda, conselheiro do Rei e sombra da Coroa; e o PM expelido Thaksin Shinawatra!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial