domingo, dezembro 10, 2006

Fitas e Franjas

A RTP1 deu há dois ou três dias o último filme de Mark Robson, Avalanche Express, um medíocre thriller de 1978 rotineiramente anti-comunista (um vago eco do Expresso de Von Ryan, um filme um tanto mais glamoroso realizado dez anos antes pelo mesmo Mark Robson). Foi também o último filme de Robert Shaw, o caçador de tubarões - o Ahab - de Tubarão (Jaws, de Steven Spielberg), o assassino de From Russia with Love (Robert Shaw contra Sean Connery) e, mais notavelmente, o Henrique VIII de Um homem para todas as estações (A Man for All Seasons, de Robert Bolt e Fred Zinneman: "o elogio da razão", foi o título que Manuel Gama pôs à sua memorável crítica no Tempo Presente deste filme sobre Tomás More). Avalanche Express tem a distinção de se contar entre os poucos filmes que a bíblia dos cinéfilos de trazer por casa, o guia de filmes de Leonard Maltin publicado todos os anos, classifica como BOMB na sua inescrutável sabedoria. Não é grande coisa, de facto. Nem Mark Robson um realizador mais do que muito menor do pós-guerra: "o mais superficial de todos os talentos que saíram do círculo de Orson Welles", nas palavras de David Thomson (A Biographical Dictionary of Film, primeira edição). Mark Robson realizou também o último filme de Humphrey Bogart, The Harder They Fall, (Mais dura será a queda) de 1956.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial