sexta-feira, setembro 08, 2006

Breves

I - Ler em The Atlantic de Setembro, (na autêntica, norte-americana) uma excelente peça de Christopher Hitchens, intitulada "Feckless Youth. What Kennedy magic?", que, na recensão de uma série de novos livros sobre JFK e o clã Kennedy um tema sempre "facturante", desmonta alguns dos mitos à volta da presidência. Desde a "mediática" crise cubana, que terminou em troca simétrica da retirada de mísseis americanos da Turquia e de Cuba, até aos assassinatos dos Diem, e à escalada do Vietname.
Para quem leu o magnífico Harlot's Ghost de Norman Mailer, que romanceou parte desta história, a partir de uma biografia ficcionada de James Jesus Angleton na contra-inteligência da CIA, isto não é novidade.
II - Também na mesma edição e a propósito de um itinerário sobre o Fim do Império Romano e do Último Imperador (não o de Bertolucci, mas Romulus Augustulus), Cullen Murphy faz uma evocação de Ravenna hoje, que nos vai levar lá, na primeira ocasião. Além do túmulo de Dante há toda uma outra monumentalidade desta "última capital" do Ocidente a ver.
III - Muito bom, na descrição do mundo concentracionário da Albânia comunista e dos seus rituais de transmissão do poder, e sobretudo do medo absoluto e absolutizado, é o romance The Successor de Ismail Kadaré, que pode vir como um título e postfácio à "Literatura do Ditador". Literatura que tem os seus grandes momentos nos livros e autores Latino-Americanos como O Recurso do Método, de Alejo Carpentier ou Eu o Supremo, de Augusto Roa Bastos; e até mesmo na Mascarada de Alberto Moravia, que retrata Mussolini "travesti" em ditador de bananas. Excelente também nesta linha La Fiesta del Chivo, de Vargas Llosa, que, a seguir, publicou duas estopadas sobre Gauguin e Victor Hugo! Compromisso comercial, ao que obrigas!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial