terça-feira, dezembro 19, 2006

Euro-entusiastas ou luso-deprimidos?

Título do DN de hoje: "Os portugueses são dos que mais apoiam a Constituição europeia". É a conclusão de um inquérito conduzido nos países da União que ainda não ratificaram o respectivo tratado, em que Portugal - à pergunta "É a favor ou contra a Constituição Europeia?" - é o segundo país que em percentagem dos inquiridos mais entusiasticamente se manifesta "a favor", bastante acima da média europeia (60% contra uma média de 53%); em compensação, os mesmos portugueses estão muito abaixo da média quanto ao apoio a uma Política Externa Comum, contradição que parece indicar que nem nós nem "a média europeia" sabemos muito bem o que dizemos ou queremos. Se calhar o fervor constitucional europeísta dos portugueses deve ser interpretado, como sugeriu em tempos - se não me engano - Pedro Magalhães - como, simplesmente, o desejo de ser governado por alguém e a descrença na capacidade e vocação para o efeito das classes dirigentes portuguesas: antes Bruxelas.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial