sexta-feira, janeiro 12, 2007

O novo Dantec

Maurice G. Dantec não é certamente dos autores mais conhecidos no nosso País. É um escritor que, as mais das vezes, se revela incómodo, com declarações fora de tom e com livros que escandalizam pelo politicamente incorrectíssimos que são. Também não são obras fáceis e tudo isto somado leva a que não seja um dos autores que as editoras nacionais mais procurem e que os nossos críticos mais queiram comentar.

Recentemente publicou American Black Box. Le Théâtre des Opérations, 2002-2006. Trata-se do terceiro volume de uma trilogia escrita desde o seu exílio transatlântico e que já conquistou fama internacional. Aí denuncia um mundo de extremismos, a hegemonia do politicamente correcto, o reino dos vendilhões do templo.

Só para abrir o apetite, aqui ficam umas pequenas citações tiradas ao acaso:

Personne en Occident, et encore moins en France, n'a encore pris pleinement conscience de cet infime detail: L'HEURE DE LA RÉCRÉATION EST TERMINÉE.

Lorsque le peuple n'a plus d'aristocrates pour le défendre au nom du Roi et de Dieu, il fini broyé par les dictatures, qui ne sont que les formes fondamentalistes des démocraties.

Un Vert c'est la plupart du temps un ancien Rouge devenu végétarien et ami des animaux. Et désormais adepte de la charia.

Há ainda mais, muito mais...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial