sexta-feira, agosto 24, 2007

DESCOLONIZAÇÃO: À INGLESA

O jornal London Review of Books (2/08/07) publica uma longa recensão de três livros recentes sobre a "descolonização" do Império Britânico. Ali se discutem, por exemplo, os "factores" da descolonização britânica, as características e historial do Império e outros temas de interesse mais do que local e circunstancial, como o destino das antigas colónias. Ali se escreve que - por motivos próprios das classes dirigentes britânicas - cedo a Grã-Bretanha se concentrou "na tarefa essencial que restava executar: não a de resistir à descolonização mas a de lhe dar o aspecto mais positivo que fosse possível". Não convinha dar razão aos "imperialistas, uma gente em geral pessimista", que há muito anteviam as consequências de certas políticas do "Ocidente".
Também conhecemos a nossa "descolonização exemplar". O resultado para os "descolonizados" não foi melhor - nem pior, salvo excepções - num caso do que no outro.
Os livros em questão são Britain's Declining Empire. The Road to Decolonisation, 1918-1968, de Ronald Hyam, The Last Thousand Days of the British Empire, de Peter Clarke, e Forgotten Wars: The End of Britain's Asian Empire, de Christopher Bayly e Tim Harper.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial