sábado, novembro 24, 2007

LUGARES COMUNS: CAMILO

Tenho sido sempre mais "eçista" que camiliano, mas segui inesperadamente o conselho dum amigo - depois de ter desouvido o mesmo de muitos outros mais próximos da minha vida e dos meus gostos e fui ler Coração, Cabeça e Estômago, de Camilo Castelo Branco. Além da graça do livro, que tem achados geniais ("A criada, neste ponto, levou o avental ao rosto, para encobrir que não corava...") e onde se aprende mais um bom bocado de português, localizei vários "lugares comuns" que não sabia que ali estavam situados. É ali que, pela boca de Silvestre da Silva, se diz que "A ignorância é muito atrevida."; lá se conta a história do gramático francês que à hora da morte declara "Hélas! Je m'en vais... ou je m'en vas... car je crois toujours que l'un et l'autre se dit ou se disent!" - e nessa pedante vacilação deixou por dar o derradeiro recado. E outras coisas - incluindo o adiantamento na ficção do que aconteceu no julgamento de Manuel Maria Múrias por abuso de liberdade de imprensa, mais de cem anos depois da impressão do livro...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial